Vlog: Fim de Semana em Flores da Cunha


Eu queria fazer hoje o post da tag 'Diário' mas não tirei nenhuma mísera foto essa semana! Que absurdo! Hahaha. Por isso, resolvi colocar no lugar um post que também fala sobre vida pessoal mas, dessa vez, em forma de vlog!

Fiquei super animada para gravar o primeiro vlog pra vocês, pretendo gravar muitos mais e espero que vocês gostem. Relevem os erros de quem está ainda aprendendo a mexer com a câmera nova



Acabei cortando do vídeo a parte em que falo da votação mas vou explicar aqui. 
Cada pessoa tinha direito a vota em seu veículo preferido do encontro. O meu preferido foi esse amarelo maior aqui da montagem, ele não é incrível?? Mas confesso que foi uma escolha difícil.

Esse finde foi há um mês atrás e só agora consegui parar para editar o vídeo mas foram dias muito legais, adoro ir para a casa dos meus pais durante o semestre para descansar e curtir a companhia da família um pouco!

Ah, o look que usei nesse sábado já está aqui!
Me contem, por favor, o que acharam do vlog. Deem sugestões, o que vocês querem ver etc etc.


Se gostaram do vídeo, cliquem em curtir pra me deixar feliz!
Beijão!

Obs.: Pessoal, tive problemas com a música na hora de carregar o vídeo no Youtube. Então, queria pedir pra me avisarem caso o vídeo não rode mais e, se alguém quiser me ajudar com essas questões, também agradeço!

12 Poltronas para Amar


Como eu queria ter um lugar no meu apartamento para colocar uma poltrona legal com almofadas divertidas. Eu adoro poltronas, acho que elas deixam o ambiente mais fino, especialmente as com estilo mais rebuscado/vintage que são as minhas preferidas. 
Ultimamente, passeando no Pinterest e no Tumblr, tenho visto muitas decorações com poltronas diferentes e que acabam se tornando o destaque do ambiente. Juntando a minha vontade com esse monte de inspirações, separei minhas fotos preferidas pra vocês também conferirem.

Essa foi a primeira foto que vi e a que me encantou completamente. Tipo, quero uma poltrona rosa! hahaha

Aqui a poltrona ganha ar de descontração em um ambiente bem sério com predomínio do preto.

Vi muito esse modelo de poltrona recentemente também. Apesar dele não ser meu preferido, achei que ficou lindo nesse ambiente.

Essa poltrona para mamãe parece super confortável e imagino o quanto deva ser necessário pra amamentar.

Gostei muito muito desse ambiente, apesar da cômoda não me agradar. Mas adorei o telefone antigo e o amarelo quebrando o preto e branco.


Dá para tirar muita ideia legal dessas decorações, não?!
Eu fiquei desejando as poltronas mas também os quadrinhos para apoiar nas prateleiras, as almofadas, as flores...

Beijos.

Acabei de ler: As Lágrimas de Shiva - César Mallorquí


Não consegui ler muito esse semestre, foi realmente corrido mas prometo que agora nas férias coloco as resenhas atrasadas em dia e terão diversas dicas de leitura pra vocês!
Mas hoje vou falar de mais um livro da parceria com a Editora Biruta, AS LÁGRIMAS DE SHIVA, escrito por César Mallorquí. Foi publicado em 2009 e é premiado com o Edebé de Literatura Infanto Juvenil.


ASPECTOS FÍSICOS
Além da sinopse, a capa do livro chamou muito a minha atenção porque traz todo esse clima de mistério, de coisas antigas e lugares inexplorados, o que está totalmente de acordo com o assunto do livro. Acho a capa realmente maravilhosa!

Esse é o livro com a diagramação mais simples dos que já solicitei, tendo as folhas brancas, sem nenhum detalhe apenas com o título dos capítulos em destaque. A fonte, as margens e o espaçamentos são ótimos. São 200 páginas divididas em 12 capítulos com títulos que chamam muito a atenção como O Bacilo de Koch, Do Amor e Outros Desastres e As Lágrimas de um Deus!
Uma única chatice que tenho para reclamar é que a última folha antes da contracapa é escrita - tem a biografia do autor - e isso me incomoda. Gosto daquela folha em branco antes da contracapa mas chatice minha, isso não altera em nada a diagramação do livro.


HISTÓRIA
Tudo começa quando Javier é mandado por sua mãe para passar uma temporada em Santander na casa de sua tia Adela por conta de uma tuberculose que seu pai contraiu. Javier fica indignado com essa decisão porque, enquanto seu irmão vai para Madrid, ele vai para o interior onde suas únicas companhias serão suas quatro primas. A idade do menino é de 15 anos e ainda rolava aquele distanciamento das meninas, o que deixa Javier muito preocupado sobre seus dias na cidade.

Após estranhamentos iniciais, Javier acaba se aproximando de Violeta, a prima com a sua faixa etária, através dos livros; enquanto ele empresta a ela livros de ficção científica, ela lhe mostra a incrível biblioteca da família Obrégon no palácio em decadência onde moram. A Villa Candelaria - como é chamado o palacete - é um lugar que já guardou muitas glórias mas, no momento, encontra-se parado no tempo; por lá, não há televisão (o que muito preocupada Javier que quer ver a chegada do homem à lua) e nada de muito interessante para se fazer.

As coisas mudam quando Javier acredita ter visto um fantasma - na verdade, um perfume de nardos junto com uma rufada de vento. Violeta, ao presenciar a cena, não acredita que alguém além dela finalmente pôde sentir essa presença. Os dois acabam por consolidar a sua amizade buscando informações sobre a família Obregón, o fantasma, o motivo da sua decadência e o que tudo isso tem a ver com o namoro da prima mais velha.


OPINIÃO
Dos três livros que já solicitei para a Editora Biruta, este é o mais infanto juvenil. Contudo, em nenhum momento, ele se tornou bobo. A história é perfeitamente amarrada e interessante e, tivesse eu alguns anos a menos, se tornaria um dos meus livros preferidos. O núcleo principal do livro é relativamente grande, o que poderia ser ruim para um livro relativamente curto, mas cada personagem é tão perfeitamente construído que a família parece realmente real

O livro tem um pouco de tudo para ser um bom livro: romance, mistério, ação e suspense. Tenho certeza que o teria lido com muita rapidez não fosse o final do semestre porque a história flui muito bem e cada capítulo é conectado ao próximo. 
Outro ponto forte, ao meu ver, é o modo como o autor consegue relacionar fatos históricos na história sem que pareça forçado, assim acompanhamos a recente descoberta da cura da tuberculose, a chegada do homem à lua e conhecemos mais sobre a teoria da relatividade. 

Concluindo, o livro é muito gostoso de ler. Apesar do público alvo ser inferior ao que eu estou, a história me cativou e, mesmo que não tenha despertado em mim grandes sentimentos (como fizeram Batendo à porta do céu e Morada das Lembranças), foi bom lê-lo, especialmente porque era uma leitura assim, mais tranquila, que eu procurava para uma época conturbada.


TRECHOS
 "Tive a sensação de ouvir um movimento na minha frente, algo como o revoar de uma saia dobrando a quina que leva ao vão da escada. Corri até lá, mas não vi nada, nem ninguém. Fiquei um pouco transtornado: será que eu estava sofrendo alucinações? Foi então que me dei conta de que flutuava no ar um aroma suave do mesmo perfume que senti na outra ocasião. 
[...]
- Você a viu." 
- Pág. 54

❤ "Eu gostei do Velho e o Mar, é um relato muito bonito, tão triste e poético quanto Crônicas Marcianas. De certo modo os dois falam da mesma coisa: das coisas que desaparecem com o tempo, como as pétalas de rosa de ontem." 
- Pág. 79

❤ "Aquelas imagens em preto e branco, tão indefinidas, cheias de estática, ficaram gravadas na minha memória. Depois de virar de um lado para outro da cama, me levantei, abri a janela, contemplei o céu e imaginei que algum dia meus filhos, ou meus netos ou os netos dos meus netos viajariam até as estrelas. Simplesmente porque elas estão lá." 
- Pág. 116


Para acompanhar minhas leituras, resenhas e notas, é só me seguir no Skoob!
Beijos.

EI, LEITOR! O livro foi enviado pela Editora Biruta, devido à parceria que o blog tem com a editora. O blog não recebe qualquer pagamento para resenhar e divulgar o livro, expondo sempre a opinião sincera em relação à leitura. O pagamento é a alegria de difundir livros especiais para as pessoas!