Primeiro mês morando junto


Exatamente no dia 10 de janeiro de 2016, eu e o André estávamos suando subindo e descendo escadas carregando móveis para o nosso apartamento novo. Quem já se mudou alguma vez na vida, sabe que sempre é trabalhoso, ainda mais se você precisa economizar e decide fazer muito por suas próprias mãos. 


Os móveis estando aqui, passamos nosso tempo livre em casa organizando tudo e, sem dúvida, as roupas e a cozinha são a pior parte; são miudezas que demoram horas para encontrarem seu lugar. Depois de aproximadamente 1 semana e meia, estávamos com todos os móveis no lugar e a casa estava tomando ares de casa pela primeira vez, foi quando começamos a pensar na parte decorativa (que está ainda no seu começo).

O que mudou realmente depois dos móveis estarem em seus lugares foi a sensação. A sensação de olhar ao redor e ver um lugar onde vamos passar nossos dias, onde vamos construir uma vida juntos. Um lugar que estava mudando, passando de um apartamento vazio para um lar. E essa sensação é muito maravilhosa!

Já me perguntaram como foi essa transição entre morar sozinha e morar junto com o namorado, afinal, eu sempre deixei claro que amava morar sozinha. E realmente amava e amei durante 4 anos; meu apartamento, do meu jeito, com as minhas coisas, foi a realização de um sonho. E a verdade é que eu já não sei responder muito bem como foi essa transição já que ela ocorreu 9 meses atrás quando conheci o André porque, desde aquele momento, nunca mais dormimos separados, nunca mais fizemos refeições sozinhos, nunca mais moramos sozinhos. 


Ou seja, essa mudança de apartamento não foi mais do que uma troca de endereço; já morávamos juntos. O que mudou foi a qualidade de vida, o espaço e a percepção de estarmos construindo uma vida juntos. 

Para a maioria das pessoas, 9 meses pode parecer muito pouco para dar um passo tão grande quanto esse. Mas eu o André sempre estivemos muito tranquilos quanto a essa escolha. Desde o início, nunca tivemos dificuldade em conciliar e dividir os trabalhos de casa - lavar a louça, lavar roupa, varrer o chão, manter tudo organizado -, não houve problema na hora de fazer uma decoração que agradasse aos dois gostos porque sempre houve muito respeito e muito do pensar no outro. 

A mudança foi boa para mim individualmente e foi boa para o André individualmente mas também foi muito boa para nós dois como casal. Nossa relação vem amadurecendo e tornando-se cada vez mais consistente com o passar dos dias e das situações, sejam elas simples como ficar trabalhando lado a lado, como fazer a janta enquanto o outro lava a louça, como ajudar o outro a pendurar o espelho e as prateleiras. 

Apesar de todos os percalços e gastos que janeiro trouxe consigo, esse primeiro mês morando junto com meu namorado - a quem já me acostumei a chamar de marido - foi incrível e traz a promessa de meses ainda mais especiais.

Não houve qualquer tipo de estresse ou desentendimento. Os problemas existem - sempre existiram - mas se tem uma coisa que aprendi desde que convivo com o André é que todos os problemas devem ser encarados e podem ser resolvidos com uma conversa. Simples assim. Não há maiores complicações. E todo o relacionamento precisa ser leve. Se pesar, se for difícil, se tiver que fazer esforço, deixa ir, não é pra ser. 

Primeira foto no apartamento novo - ainda vazio!

É por ser tão leve e tão simples que eu nunca imaginei que morar junto me podaria em relação a morar sozinha. Morar junto manteve todas as vantagens que sempre tive morando sozinha e ainda trouxe de presente a presença de um homem maravilhoso, que traz paz e amor pra minha vida. É por ser tão leve e tão simples que é tão feliz!

Vontade de Maiô


A minha vida toda - até agora - eu relacionei o famigerado maiô como um peça ultrapassada, só permitida para avós ou para praticar natação/hidroginástica, sem nenhuma justificativa plausível para ele ser exibido na praia ou piscina. Isso até agora!

Comecei a ver fotos no Pinterest com maiôs belíssimos e logo depois famosas com peças que eu achava lindas! O resultado é que está despertada a curiosidade em mim. Digo curiosidade porque nunca nem sequer provei um maiô desses mais estilosos, com recortes e, esses sim, dignos de serem exibidos.

Olha como é lindo!

Eu adoro esse modelo, deve ficar muito bem no corpo e é preto pra dar aquela ajudada!

Opções com recortes e transparências também são lindas!

Os já clássicos preto e branco.

Meu coração bate mais forte pelos coloridos mas, claro, eles exigem mais para ficarem bem no corpo.

Fui, então, à procura de um maiô que fosse bonito, agradasse ao meu gosto e com um preço razoável. E não é tarefa fácil. Muito difícil encontrar modelos diferentes, contudo, as estampas estão bem interessantes.


1. Maiô Adriana Barra para C&A - R$ 89,99
2. Maiô Amazona Cia Marítima - R$ 180,60
3. Maiô Trópico Cia Marítima - R$ 180,60
4. Maiô Renner - R$ 99,90
5. Maiô Hibiscos Tryia - R$ 415,00
6. Maiô Canoa Quebrada Água de Coco - ESGOTADO
7. Maiô Flor do Cacto Água de Coco - R$ 279,30
8. Maiô Renner - R$ 119,00

Como dá pra ver as opções não são muitas e os preços também não são muito convidativos. 
Os meus preferidos são o 1, o 6 e o 8.

E me contem o que vocês acham? Os maiôs conseguiriam conquistar vocês ou não?
Beijos.

Acabei de ler: Fuja, Coelhinho, Fuja - Barbara Mitchelhill


2015 foi um ano muito corrido e li muito pouco durante ele. E isso me deixa muito triste porque ler é muito mais do que entretenimento pra mim, é parte importante do que me mantém saudável na vida! Por isso, eu quero que 2016 seja um ano diferente na minha vida e, mesmo corrido, quero mais livros em minha companhia.


E vamos para a primeira resenha do ano! Uhuuul!
O livro de hoje é Fuja, Coelhinho, Fuja, escrito pela Barbara Mitchelhill com tradução do Luiz Antônio Aguiar e publicado em 2015 pela Editora Biruta.


ASPECTOS FÍSICOS
Em todas as resenhas dos livros da Editora Biruta, eu falo a mesma coisa e vou ser obrigada a repetir: a diagramação de Fuja, Coelhinho, Fuja é simplesmente apaixonante! Começando pela capa que é instigante e linda chegando até as páginas especiais dentro do livro com frases em destaque ou ilustrações belíssimas.
Gosto especialmente porque nada é explícito, agressivo ou perturbador apesar do tema forte do livro e, considerando o público alvo da editora (infanto juvenil), isso é extremamente importante. E o resultado é apaixonante!
O tipo e o tamanho da fonte assim como as margens são ótimas!


HISTÓRIA
A história se passa durante a Segunda Guerra Mundial e é contada sob a perspectiva de Lizzie cujo pai é um pacifista, ou seja, recusa-se a lutar na guera apesar de ter condições físicas para tal. Por esse motivo, Lizzie, seu pai e seu irmão são obrigados a fugir de casa e do exército, passando por dificuldades e buscando abrigo sempre acompanhados pela estrela da mãe de Lizzie que foi assassinada em um ataque aéreo enquanto trabalhava. O único objetivo da família é permanecerem sempre unidos.


OPINIÃO
Fiquei completamente apaixonada pela Lizzie. A história toda se passa sob a perspectiva da menina, o que torna tudo muito mais tocante e puro já que ela, apesar de perceber o mundo com muita maturidade para lidar com problemas grandes, também conta as coisas sob o filtro dos olhos de uma criança.

O livro narra basicamente uma história de polícia e ladrão - nesse caso, militares e civil - mas possui um ritmo perfeito que não é nem acelerado demais que não consigamos curtir os lugares e nos apegarmos realmente aos personagens e nem demasiado lento o que tornaria tudo monótono. Ou seja, mesmo que Lizzie, Freddie e seu pai passem por diferentes lugares durante o livro, é possível se pegar tanto a eles como aos personagens secundários (ficamos desejando que eles permaneçam e não precisem partir novamente).

São 236 páginas que passam realmente muito rápido durante a leitura. Os últimos capítulos são especialmente agoniantes e tristes mas não quero dar spoilers maiores; e, apesar disso, são os mais eletrizantes!

Indico demais o livro tanto para o seu público alvo (é ótimo crianças e pré-adolescentes começarem a aprender sobre a Segunda Guerra Mundial de um modo menos chocante, além de ser uma leitura extremamente divertida) quanto para adultos pois Fuja, Coelhinho, Fuja conquista nossos corações e deixa marcas lindas de amor, carinho e apoio.


TRECHOS
" A senhora de marrom não disse uma palavra sequer. Achei que ela poderia estar triste. Tinha um rosto solene e sua boca estava fixa, parecendo uma linha fina, imóvel. Talvez a mãe dela também tivesse sido morta num bombardeio. Nunca se sabe." 
- pág. 149

 "Quando eu durmo à noite, às vezes penso sobre a guera e sobre quem é valente ou covarde. Acho que uma pessoa tem de ser valente para afirmar diante de todo mundo aquilo em que acredita. Não são somente os soldados que são valentes. As pessoas que eles deixam em casa também são." 
- pág. 226


O livro já está à venda tanto em sua versão física (Saraiva, Cultura e Martins Fontes Paulista) como em e-book (Saraiva  e Cultura).
Clique aqui pra conhecer mais sobre os livros da Editora Biruta e aqui pra ler o blog incrível da editora! Se quiser acompanhar, essas são as redes sociais: facebook | twitter | instagram.

Para acompanhar as minhas leituras, me adiciona no Skoob e vamos conversar!
Beijos e até o próximo livro!

OBS 1: Esse post faz parte do Book Tour que a Editora Biruta está promovendo do livro Fuja, Coelhinho, Fuja! E os blogs Livros y Viagens e Blog da Juh Claro também já postaram as suas resenhas. No final, o livro será sorteado entre as participantes (torçam por mim!).
OBS 2: Amor da minha vida, muito obrigada pela ajuda com as fotos e com o resto da vida toda! Te amo!

EI, LEITOR! Essa postagem faz parte do Book Tour Fuja, Coelhinho, Fuja promovido pela Editora Biruta com blogs parceiros. O blog não recebe nenhum tipo de pagamento ou comissão em vendas para resenhar o livro, expondo sempre sua opinião sincera em relação à leitura. 

Resenha: Bye-Bye Celulite Q10 plus NIVEA


Acho que não há momento mais propício para uma resenha de produto anti-celulite do que no verão e ainda pré-carnaval. E vou contar pra vocês todas as minhas impressões desse anticelulite da Nivea.

Antes de tudo, preciso dizer que nunca acreditei em cremes e ainda tenho um pé atrás quanto a tratamentos estéticos contra celulite. Para mim, o que faz realmente melhorar o aspecto furadinho é uma alimentação balanceada e muito exercício e sabendo, mesmo assim, que ela volta! Por esse motivo nunca investi muito dinheiro em um creme anti-celulite pois acredito que o resultado não virá dele - ou não exclusivamente dele. 


Comprei esse produto pela primeira vez na minha ida ao Paraguai e fui mais pela empolgação do dólar baixo do que por já ter lido críticas boas do produto. Encontrei o Bye-Bye Celulite Gel creme redutor de celulite e firmador Q10 plus da Nivea na prateleira e o preço convidativo dele em dólar e naquela época foi o bastante para me convencer.


EMBALAGEM
A embalagem é bastante comum e prática com um dosador padrão e vem com 201g de produto. Usando diariamente essa quantidade rende aproximadamente 2 meses mas vai depender de em quais e quantas regiões do corpo você vai usá-lo.


PRODUTO
Gel creme é a descrição ideal para a consistência do produto. Ele não é tão pesado quanto um hidratante mas ainda assim oferece alguma resistência na hora de aplicar. A textura dele é muito agradável de espalhar e de sentir na pele - dá uma leve refrescada.


RESULTADO
Eu segui as instruções da embalagem que dizia que não era necessário massagear e confesso ter ficado profundamente admirada com o resultado! O creme realmente dá uma aspecto mais liso à pele.
Na primeira vez que testei, estava com uma boa alimentação e fazendo exercícios rotineiramente e o resultado foi fantástico! Além de ter aparecido muito rápido (após 5 dias de aplicação, já notei a pele bem melhor), durou e senti que potencializou o efeito do exercício e da alimentação.

Essa já é a minha terceira embalagem e, nesse tempo, também já usei o produto sem estar com uma alimentação tão certinha e em épocas zero exercício e mesmo assim, para minha felicidade, percebi uma melhora. Nesse caso, a celulite não sumiu por completo como quando usei em associação mas melhorou 70% na minha pele.


CUSTO x BENEFÍCIO
O preço do produto aqui no Brasil varia entre R$ 40,00 e R$ 50,00. 
Não o considero barato mas pensando nos valores exorbitantes que os cremes com essa mesma finalidade têm, acho o custo x benefício dele bom
E vale ficar de olho porque é possível encontrar embalagens com 2 produtos por R$ 75,00 e também promoções com ele. 

Esse foi o primeiro creme com essa finalidade que testei e sigo fiel a ele.
Vocês têm algum outro preferido?

Beijos.

Decorar: Quartos de Casal


Quem me acompanha no Snap (fehzenatto) já está por dentro do que ocupou a minha vida nesse começo de ano: a mudança de apartamento. Eu e o André resolvemos juntar os trapinhos e, depois de toda a correria, estamos instalados.
Nesse final de semana, finalmente terminei de colocar todos os detalhes do nosso quarto em ordem e, apesar de simples, amei a decoração dele! E fiquei pensando em como ela mudou do meu apartamento de quando morava sozinha para agora que o divido com meu namorado porque, é claro, o quarto é um lugar que precisa ter a cara do casal.

Encontrei algumas inspirações muito legais pelo Pinterest para montar e continuar decorando nosso quarto aqui no apê novo.

Adoro essa ideia de colocar uma foto do casal na cabeceira na cama. Além de bonito, é ótimo para relembrar bons momentos.

Essa é uma decoração bastante clássica. Eu acho a opção do azul marinho uma ótima pedida para a cor porque não é nem muito feminino nem muito masculino fora toda a sua elegância.

O quarto precisa transmitir o perfil do casal e só comparando essa foto com a anterior conseguimos imaginar dois tipos diferentes de casal. Eu gosto bastante dessa ideia mais relax.

Aqui rolou a mistura de dois elementos que adoro: a cabeceira de madeira e a parede de tijolos aparentes. Não fica lindo?

Outra opção bem interessante de cartela de cores é o cinza com o amarelo. O cinza faz o fundo e o amarelo traz aconchego e vivacidade.

O que mais me deixou encantada nesse quarto foram as almofadas casando com o jogo de cama. Cada vez mais me convenço da importância de peças que se complementem.

Mais uma opção com o azul marinho. Acho muito legal ter uma foto do casal em um porta-retrato no criado mudo, traz personalidade e um sensação agradável para o cômodo.

De todas as opções, esse é o meu preferido. É um quarto simples e pequeno mas que soube ser perfeitamente aproveitado. Gosto dos tons claros - mas sem ser feminino demais - e do leve uso do vermelho para trazer interesse à decoração. E, claro, a caricatura do casal!

Uma opção para quartos pequenos é o uso de espelho nas laterais para trazer a sensação de amplitude.

Por fim, essa que é uma decoração bastante rústica mas que ficou linda e muito aconchegante. Gosto que cada lado da cama tenho a carinha da pessoa que dorme nela. Se ela gosta de ler, um abajur e suas leituras; se ele gosta de carros, uma miniatura e assim por diante.

Eu acho que é não é tão complicado assim montar uma decoração que seja neutra em termos de cores e que, ao mesmo tempo, traga personalidade para o quarto do casal. Imagino que o que seja mais importante é que cada um conheça o espaço e preferências do outro.  
Eu amei as inspirações. Consegui inspirar vocês?

Beijos.

Fotos: Pinterest

Roteiro: Parque Nacional Santa Teresa - Uruguai


Feliz 2016!
Vamos começar os posts nesse novo ano? Eu já estou na correria de estágio mas segunda-feira que vem tem a tag 'Diário' pra eu compartilhar tudo com vocês e, enquanto isso, falo um pouco da rotina no Snapchat (se ainda não me vê por lá, vem! É fehzenatto!).


Mas hoje vou apresentar pra vocês um lugar incrível, que conheci rapidinho pela primeira vez ano passado e, depois de voltar mais duas vezes para explorar esse paraíso, já posso descrever com detalhes toda a experiência incrível de visitar e conhecer o Parque Nacional Santa Teresa, no Uruguai.

O Parque fica localizado na cidade de Castillos a 45km do Chuí, a cidade que marca a divida Brasil - Uruguai; como moro em Pelotas, acaba ficando super pertinho para fazer uma viagem de carro até lá e aproveitar um dia inteiro das muitas opções que ficam dentro do parque.


O Parque Santa Teresa é guardado pelo exército uruguaio e serve para resguardar o Forte Santa Teresa. A entrada no parque é gratuita mas a entrada no Forte, para visitar o museu que fica lá dentro, custa 4 reais.
Vou contar um pouquinho sobre tudo que há dentro do Parque Nacional já que, depois de 3 visitas, consegui conhecer tudo e ficar ainda mais apaixonada pelo lugar.

FORTE SANTA TERESA 
A construção que mais se destaca em todo o Parque é o Forte Santa Teresa. Na verdade, o que vemos por fora são as muralhas do forte e é dentro dele que fica localizado o principal museu de lá. Dentro as diversas construções que ficam dentro do forte - que se localiza em cima de um morro e tem visão privilegiada das guaritas onde ficavam os guardas - temos espaços reservados para entender como organizava-se a vida dentro do forte em época de guerra. Podemos ver a sala de munições, a cozinha, a sala de reuniões, a sala com espingardas e espadas, a capela, as latrinas e junto a isso diversas peças históricas maravilhosas!


JARDIM BOTÂNICO
Eu ia dizer que o jardim botânico é  lugar mais bonito do Parque mas logo lembrei das diversas praias que ficam dentro dele e fiquei na dúvida. Mas o Jardim Botânico sem dúvida me deixou de queixo caído, parece cenário de filme da Jane Austen, muitos jardins ornamentais com as mais diversas flores. São duas estruturas - um jardim aberto e um jardim de inverno. Por aqui, não há muita atividade mas a experiência de admirar as plantas, sentir o cheiro, o barulho de água e de música relaxante me traz um sensação de paz ainda agora.


ZOOLÓGICO
Eu sou um pouco contra zoológicos e, ao mesmo tempo, fico fascinada com a possibilidade de ver animais exóticos tão de perto. E também nessa questão o Parque Nacional me surpreendeu. Por lá, o zoológico - não preciso dizer novamente que é um lugar belíssimo com lagos, passarelas e parquinhos para crianças - abriga apenas espécies mais comuns na América do Sul e muitos animais ficam soltos, convivendo uns com os outros e com a gente também. Já encontrei por lá diversos pavões, capivaras, veados, cabras e outros animais soltos. Além desses, é possível ver um infinidade de pássaros, lhamas, porquinhos-da-índia, coelhos, jacarés, tartarugas e macacos (incluindo um enorme e lindo babuíno que me deixou fascinada nessa última visita). Adoro o zoológico porque adoro esse contato com os animais, me sinto pertencente ao todo, ao mundo.


PRAIAS
A primeira vez que eu cheguei perto da praia La Moza soltei um alto e sonoro palavrão porque a beleza daquela paisagem me encheu por completo. Dentro do Parque Santa Teresa, estão localizadas 4 praias que são a La Moza, Las Achiras, Cerro Chato e Playa Grande. A mais movimentada é La Moza mas todas possuem lugar para camping, banheiros com chuveiro e água quente e um mercadinho por perto. Além disso, é muito bom surfar por lá já que, dependendo do vento e da maré, é possível encontrar ondas em determinadas praias. No Uruguai, a água do mar sempre é um pouco mais gelada mas nessa época de alto verão, acho super tranquilo tomar banho por lá, contudo, se for por novembro ou março, a água estará bem fria e é sempre bom levar um casaco porque o vento fica gelado.
Garanto a vocês que as praias são maravilhosas - vocês já entenderam que o lugar é lindo? - e vale a pena passar para conhecer uma a uma.
Se não gostar de praia, ainda há o El Chorro, duas piscinas de água natural que são deliciosas.


Além de todos esses lugares para visitar, cada vista é de encher os olhos. Existem milhares de lugares para serem fotografados e imagino que o Parque deva ficar belíssimo na primavera (eles possuem um roseiral com mais de 330 espécies de rosas)!
É um passeio para um casal, para uma família e até para quem quer curtição - já que durante alta temporada do verão e, especialmente no carnaval, não é fácil encontrar um lugar para colocar uma barraca.

O que eu mais gosto de lá é o ar puro, o silêncio, a natureza linda, as praias paradisíacas e os cantinhos escondidos que vão surpreendendo nosso olhar cada vez mais. Ou seja, gosto de tudo.

Alguém já visitou? Ficaram com vontade?
Beijos.