Na Real: Quimono e Burgundy


A desaparecida apareceu haha. Ai, que saudade que eu estava de cuidar aqui do meu cantinho!
Acabei aproveitando o feriado para namorar um pouquinho e estudar um montão porque tive prova hoje, então, acabei ficando longe mas voltei com tudo. E com um look que tem uma das peças preferidas do meu guarda-roupa todo: esse quimono maravilhoso que foi feito ao reformar um robe da minha mãe (diminui o comprimento, acinturei e coloquei as franjas).

Já usei ele muito e de diversas maneiras e sempre tem alguém que elogia. Nesse dia, fiz uma composição bem simples de calça encerada e regatinha e, claro, o protagonista foi ele! 
Sei que os quimonos tiveram uma explosão recentemente e todo mundo usou muito mas eu gosto da peça há tempos, desde que ela era só uma tendência tímida, e ainda não enjoei; continuo achando lindo porque complementa os looks perfeitamente.

Quimono REFORMADO

Bolsa SEM MARCA

Brinco ARMÁRIO DA NEIDE

Calça CLOCK HOUSE DENIM - C&A
Regata HERING

Sapatilha DAKOTA


É um look bem simples mas preciso confessar que amei ele! 
O que vocês acharam? Fariam algo diferente?

Beijos.

Fotos: Namor (obrigada, meu príncipe!)

Acabei de ler: Se você me chamar eu largo tudo... Mas por favor me chame - Albert Espinosa


Semana intensa com resenha de livros por aqui, né?! 
Precisei correr com as resenhas para deixar tudo em ordem com o Grupo Editorial Record e sei que já prometi isso mas vou tentar não deixar acumular para o mês que vem, ok?? Me desculpem.
Mas tenho certeza que vocês vão adorar a resenha de hoje porque é de um livro beeem especial.


Se você me chamar eu largo tudo... mas por favor me chame é o título desse livro que, garanto, tem uma história tão linda quanto o título. Foi escrito por Albert Espinosa e é um dos lançamentos de março da Verus Editora, um dos selos do Grupo Editorial Record


ASPECTOS FÍSICOS
Além do título lindo, a capa toda desenhada em aquarela chamou demais a minha atenção para o livro. Acho ela de uma poesia incrível e a história segue essa mesma linha. Te detalhes em azuis na lateral e nas orelhas e também verniz localizado.
Cada um dos 22 capítulos inicia com a frase que o marca nessa fonte que eu acho linda. E acreditem cada título é mais lindo que o outro. No resto do livro, não há outros detalhes mas o tipo e o tamanho da fonte, os espaçamentos e as margens são bons.


HISTÓRIA
É até difícil escrever uma sinopse para o livro mas farei meu melhor.
Começamos a acompanhar Dani quando a esposa o deixa, o que acaba levando-o a relembrar antigas memórias de sua vida, pessoas e fatos que o marcaram profundamente e que pareciam estar esquecidas.
Em meio a isso, Dani precisa voltar à ilha de Capri para mais um trabalho - ele ajuda a encontrar crianças desaparecidas. Mas a ilha também tem um significado para ele e fará com que ele repense suas atitudes. 
Aos poucos, vamos conhecendo mais da personalidade doce e da vida conturbada de Dani que conta-nos em primeira pessoa e sem esconder suas culpas e erros como é e porquê é exatamente assim.


OPINIÃO
O livro é altamente inspirador e tocante. Ele não nos conta apenas uma história sobre um personagem com uma vida diferente, ele faz com que pensemos e reflitamos em cima dessa história para que possamos rever essas atitudes em nossas próprias vidas.
Sem dúvida alguma, o livro me tocou. Foi lindo!
Enquanto conta os fatos que vai lembrando ou que vão acontecendo em sua vida, Dani, o personagem-narrador, junta a isso uma série de ensinamentos e palavras lindas. 

A história pode parecer boba e se formos analisá-la apenas em fatos, realmente, nada de extremamente chocante acontece - apenas um fato dela me deixou boquiaberta. O livro não se trata de ação, suspense ou lágrimas e, mesmo assim, é impossível largá-lo antes de terminar.

A escrita não é linear e o narrador se permite ir e voltar em diferentes épocas e histórias de sua vida. Eu sou uma pessoa ansiosa e fiquei um pouco aflita com esses saltos que ocorriam antes de que aquele trecho findasse mas é justamente essa não linearidade que deixa o livro interessante e viciante

No final, ao fechá-lo, será impossível não sorrir e não guardar diversos ensinamentos e reflexões para si
Afinal, se existem outras 4 pessoas no mundo que existem para tocar nossos corações, para modificar o rumo de nossas vidas, onde elas estão? Será que você já as encontrou? Conseguiu sentir essa conexão imediata que une dois seres humanos totalmente diferentes?


TRECHOS
❤ "Todo casal tem seu código para discutir, para fazer amor, para se perdoar e até para se repreender mutuamente."
- Pág. 18

 "Desejava que existisse uma pessoa assim no meu mundo... Uma mãe ou um pai que me ligasse para me perguntar se vou comer nesse domingo, se estou bem, se estou feliz, se tenho cuecas suficientes, se estou guardando dinheiro, se estou convencido de que quero continuar com essa garota, se vou ter filhos com ela e quanto e como os educarei."
- Págs. 70 e 71

❤ "Meu ódio contra alguém que rouba parte da infância de uma criança é muito grande. Para mim, esse é um dos piores crime que existem, o roubo da inocência..."
- Pág. 95


Afinal, como não amar um livro cuja dedicatória é: A todos que continuam querendo ser diferentes e lutam contra aqueles que desejam que sejamos iguais....

O livro já está disponível para venda na Amazon, Saraiva e Cultura. Você pode ver outros livros da Verus Editora, clicando aqui e todas as informações sobre o Grupo Editorial Record, aqui!
Me adiciona no Skoob pra gente trocar dicas, opiniões e mais sobre livros lindos!

Beijinhos (e procurem esse livro, gente, sério!).
EI, LEITOR! O livro foi enviado pelo Grupo Editorial Record, devido à parceria que o blog tem com a editora. O blog não recebe qualquer pagamento para resenhar e divulgar o livro, expondo sempre a opinião sincera em relação à leitura!

Acabei de ler: O Todomeu - Andrea Camilleri


A resenha de hoje é do livro O Todomeu, escrito por Andrea Camilleri e publicado pela Editora Bertrand Brasil e que, apesar de curtinho (139 páginas), possui uma história bastante diferente e envolvente. É um dos lançamentos do Grupo Editorial Record do mês de março.


ASPECTOS FÍSICOS
Eu adoro capas de livro que conseguem de alguma forma pouco óbvia representar o assunto abordado no livro e essa capa é um belo exemplo disso. Ela é bem escura e o clima do livro é bem sombrio também e, junto a isso, há a silhueta de um corpo e uma porta no fim de uma escada, apenas incrível o quanto tem a ver com a história. Além disso, a capa tem aquela textura um pouco aveludada, sabem? É agradável ao toque.
Os detalhes das orelhas são verde limão e gostei dela para abrir um pouco o preto. 
As páginas não têm detalhes mas o tipo e o tamanho da fonte, o espaçamento e as margens são ótimos.


HISTÓRIA
O livro é bem curtinho e a história dele mais parece um conto do que uma história de livro propriamente. Alterando entre o presente e o passado de Ariadne, vamos descobrindo mais sobre a personalidade confusa, misteriosa e às vezes infantil dela. 
Atualmente, Ariadne é casada com Giulio, um homem mais velho que ela que a apoiou em um momento difícil da vida de ambos. Os dois parecem ter uma relação sincera e verdadeira, exceto pelo problema de Giulio que impede que eles tenham uma relação de casal completa.
Ao perceber a dificuldade de Ariadne, Giulio faz uma proposta para que ela fique mais feliz, desde que continue não havendo segredos entre o casal. O presente gira em torno desse ritual do casal e das sua consequências.
Já com as cenas do passado, vamos descobrindo que a vida de Ariadne não é um livro aberto nem para ela mesma.


OPINIÃO
O livro é extremamente envolvente e adoro começar um livro sem ter a mínima ideia do que esperar dele. Eu sabia que era uma história de suspense mas a sinopse não me dizia muito e o título também não (aliás, procurei e acho que Todomeu não existe como palavra portuguesa e acho que o título seja no sentido de todo meu).
As poucas páginas e o ritmo alucinante que a escrita impõe ao alternar histórias interessantes tanto no passado quanto no presente, fizeram com que eu devorasse o livro em dois dias - mas dá pra ler em apenas algumas horas. 

O enredo é completamente diferente de tudo que já li chegando a ser psicótico mas não quero falar muito sobre isso porque gostaria que quem fosse ler, tivesse essa mesma sensação de curiosidade que eu tive. Só posso dizer que desde o início a história é estranha, faz que a gente franza o rosto, olhando com desconfiança para o que estamos lendo. 

Eu falei ali em cima que o livro mais parece um conto e é exatamente isso. A história é totalmente ação e é isso que torna o livro tão eletrizante. Mas também é isso que traz um ponto negativo para mim porque eu gosto de explicações para os acontecimentos e o livro não dá isso para o leitor; ao acabar, fiquei completamente envolvida e querendo mais, esperando entender os fatos. Isso não acontece e pode decepcionar alguns leitores - oi! - mas não tira todo o esplendor do suspense.

Sem dúvida, O Todomeu é um livro incomum, com uma escrita envolvente e fluída, um enredo diferente e uma personagem extremamente dúbia. A história é tão incrível que vale a leitura mesmo sem as explicações ao final.


TRECHOS
❤ "Deus do céu, como cheira bem!
Como pão recém-saído do forno.
O mesmo cheiro de quando, ainda menina, sua avó depositava na palma de sua mão o pãozinho redondo, preparado especialmente para ela, e o segurava firme, deixando que queimasse sua pele, de forma que o perfume perdurasse por mais tempo.
Não resiste. Com a ponta da língua, começa a lambê-lo."
- Pág. 21

❤ "Se não fosse de carne e osso, mas de mármore e bronze, seria a perfeita alegoria da dor de quem perde uma pessoa muito amada.
O que iria fazer? Prosseguir ou oferecer algum tipo de ajuda?
Parou o carro, se aproximou dela.
A jovem não percebeu, continuava chorando e, num dado momento, colocou o dedo indicador na boca.
E então foi como se aquele sentimento de solidão que emanava dela se tornasse ainda mais agudo, ainda mais doloroso."
- Pág. 40

❤ "- Pega a espingarda e aponta para mim. Cuidado que está carregada.
Ela pega a arma, segurando a coronha com as duas mãos, os cotovelos apoiados na mesa.
Ganzella aproxima o olho do primeiro cano, tentando deixar penetrar um pouco de luz da lanterna."
- Pág. 102


O livro já está disponível em e-book. Para acompanhar todas as novidades, lançamentos e notícias do Grupo Editorial Record, clica aqui, e da Bertrand Brasil, aqui!

E para me acompanhar literariamente, me adiciona no Skoob e vamos trocar dicas!
Beijos.
EI, LEITOR! O livro foi enviado pelo Grupo Editorial Record, devido à parceria que o blog tem com a editora. O blog não recebe qualquer pagamento para resenhar e divulgar o livro, expondo sempre a opinião sincera em relação à leitura!

Diário: Livros e Dieta


Segundas-feiras são o dia mais corrido nesse mês pra mim mas têm sido também dias de muita felicidade chegando pelos Correios. No início dessa semana, recebi surpresa do Grupo Editorial Record: chegaram o The Pointless Book, do Alfie Deyes e Benefício na Morte, do Robin Cook. Muita curiosa pra interagir com o livro do Alfie e para ler esse thriller médico! Tudo a ver comigo.
Obrigada pelo carinho, editoras do selo Record.


Terça e quarta acho que não tirei fotos - apaguei algumas fotos sem querer do celular essa semana! =(
E preciso fazer uma reflexão: é incrível como os dias que são os mais cheios de compromissos, são os que mais rendem inclusive para coisas que nem estavam programadas, não é?! 
Explico: quando estou em um dia de preguiça, acabo só indo para a aula e mato academia e nada de bom acontece, nem fotos para o blog tiro. Mas os dias em que tenho aula, academia, compromissos são os dias que rendem fotos, posts etc. Quero mais dias produtivos assim na vida!

Quinta foi um dia bem tranquilo e deu tempo até para tirar foto do look antes de sair! Ainda bem que adorei ele.

Calça MARFINNO (Renner) | Camisa D'ÁGUIA | Bolsa VICKALDANY | Relógio DKNY | Sapatilha DAKOTA | Maxicolar LIMA LIMÃO


Preciso compartilhar um grande vício da minha vida: Subway! Adoro a rede e sou cliente fiel. Para alguém que não gosta de cozinhar e vive de dieta, o Subway é uma opção saudável, barata e muito gostosa.
Não tão saudável são os cookies deles - que eu amo! - mas me permito de vez em quando. 


Passei o final de semana sozinha em Pelotas e aproveitei para colocar a dieta nos eixos; passei a semana comendo bem em uma refeição e jacando na próxima. 
Mas o finde foi exemplar!
Na primeira foto, um bolo de chocolate sem farinha de trigo que ficou delicioso e comi com pudim zero de morango. Na segunda, a janta de domingo onde fiz uma grande descoberta - arroz de couve-flor (fica maravilhoso, só quero comer isso!) - junto com alface, palmito e frango grelhado. E, por último, saladinha do Subway haha.

O finde foi bem tranquilo. Organizei o apartamento, estudei - prova amanhã! - e tirei fotos pro blog. Fui também fazer meu ranchinho de 15 dias e achei muita roupa legal no Big aqui de Pelotas, vai render até post.

Essa foi minha semana. Desejem-me boa prova e vamos que vamos!
Pra me acompanhar em tempo real, segue no Instagram ou adiciona no Snapchat (sou fehzenatto por lá!).
Beijos.

Acabei de ler: A Fazenda - Tom Rob Smith


Vamos começar as resenhas dos lançamentos de março do Grupo Editorial Record aqui no blog? Dessa vez, tenho três livros para contar minhas impressões.


O livro de hoje é A Fazenda, escrito por Tom Rob Smith e publicado pela Editora Record sendo um dos lançamentos de março da editora


ASPECTOS FÍSICOS
Essa capa é incrível e, além de linda, ela reflete perfeitamente o lugar e o clima da história. Ela é toda cheia de texturas localizadas até mesmo na parte de trás. Adoro as cores e essa sombra fantasmagórica no galpão.

A diagramação é simples mas perfeita. O tipo e tamanho da fonte, as margens e o espaçamento são ótimos. Não há detalhes porque o livro não tem capítulos; os intervalos apenas são assinalados pela troca de página.


HISTÓRIA
O livro é um suspense que começa quando Daniel recebe um telefonema de seu pai que mudou-se para uma fazenda na Suécia há alguns meses com a sua mãe. Nessa conversa, Daniel descobre que, ao contrário do que ele imaginava, as coisas na pacata fazenda não estão tão bem. 
Seu pai é enfático: "Sua mãe... Ela não está bem. Ela anda imaginando coisas".

Daniel, filho único que nunca presenciou uma briga dos pais, esconde sua homossexualidade mesmo após adulto e que nunca imaginou que a fortaleza que era sua mãe poderia estar louca, acaba perdendo o chão. 
Prestes embarcar para a Suécia e ajudar o pai, ele encontra a mãe no aeroporto.
Ela, por sua vez, tem outra versão da história. Nada que ela presenciou foi imaginado e seu marido, o pai de Daniel, pode estar envolvido em algum tipo de crime. 
Resta a Daniel ouvir o relato completo da mãe e decidir em quem acreditar.


OPINIÃO
Após ter lido a sinopse do livro (parecida com essa que escrevi pra vocês) e começado a ler o livro, percebi que a sinopse sintetiza apenas 5 páginas do livro e isso me impressionou bastante; estava ansiosa e sentindo que vinha um suspense dos bons por aí.

E eu não estava enganada. A maior parte do livro é permeada pelo relato que a mãe de Daniel faz a ele dos acontecimentos que presenciou na Suécia sempre ressaltando a importância da sincronicidade. Em meio a isso, vem à tona acontecimentos que vão aos poucos clareando a relação dessa família como: onde estão os avós de Daniel? como foi a infância de Tilde (a mãe) na mesma Suécia?. Além disso, algumas poucas tramas paralelas aparecem durante o livro mas são pouco exploradas e não chegam a interferir na história principal.

O livro é dividido conforme o relato de Tilde é interrompido e nenhuma dessas sessões têm mais do que 5 folhas, o que torna o ritmo do livro rápido apesar das 333 páginas. Como é inevitável em bons livros do gênero, a curiosidade sobre a história aumenta a cada página; para mim, contudo, a riqueza de detalhes por vezes exagerada da história contada acabou me cansando um pouco ali pela metade do livro porque eu queria saber logo o que realmente interessava.

No fim, todas as pontas que pra mim não faziam sentido algum, foram maravilhosamente conectadas e fiquei surpresa ao ver que a história paralela sobre a infância de Tilde acabou sendo mais interessante ao meu ver do que a história principal, a do presente. 

Ou seja, o livro é um bom suspense, quem gosta do gênero como eu se delicia com as diversas pistas que parecem não ter nenhuma relação uma com a outra e a história bem escrita acaba superando o excesso de detalhes. Apesar do final um pouco arrastado, gostei da solução que o autor deu e fiquei curiosa sobre o outro livro do autor.


TRECHOS
❤ "Notei que seu assento tinha a melhor visão. Ninguém podia se aproximar sem que ela percebesse. Ela colocou a bolsa no colo, segurando-a com força - como se fosse a portadora de uma correspondência de vital importância. Perguntei: 
- Isso é tudo que você tem?
Ela solenemente deu um tapinha na bolsa:
- Aqui estão as provas de que eu não sou louca. Provas de crimes que estão sendo encobertos."
- Págs. 20 e 21

❤ "- Freja está morta!
Expliquei sobre o troll. Eu não me importava se eles consideravam essas histórias fantasiosas. Ela desaparecera. Essa era toda a prova de que precisavam. [...] Freja estava em casa. Ela estava de pijama. Seu cabelo estava escovado. Ela estava limpa. Estava bonita. Era como se nunca tivesse fugido. Eu disse a Freja:
- Conte a eles sobre o troll.
Freja disse a eles:
- Não há nenhum troll. Eu nunca fugi. E não sou amiga dessa garota."
- Pág. 125

❤ "Você tem uma pergunta para mim, uma pergunta difícil para um filho fazer à própria mãe. Mas eu não vou respondê-la a não ser que você a faça. Você precisa dizer as palavras. Precisa ter a coragem de olhar nos meus olhos e perguntar se eu assassinei Freja."
- Pág. 129


Para quem quiser adquirir os livros, é possível encontrar aqui: Livrarias Curitiba e também em e-book. E se quiser acompanhar mais sobre o Grupo Editorial Record, clica aqui!

Me adiciona lá no Skoob pra trocarmos dicas literárias. Vou amar!
Beijos.

EI, LEITOR! O livro foi enviado pela Editora Record, devido à parceria que o blog tem com a editora. O blog não recebe qualquer pagamento para resenhar e divulgar o livro, expondo sempre a opinião sincera em relação à leitura. 

Tag: Liebster Award


Hoje vim responder a tag Liebster Award aqui no blog por indicação da Mandy, do blog Mandy Hoffmann (obrigada, linda!).


A tag é bem diferente do que eu estou acostumada porque ela não tem perguntas fixas.
Olhem só as regrinhas da tag:
1. Contar 11 fatos sobre você.
2. Responder as perguntas de quem te indicou.
3. Indicar 11 blogs para responder a tag.
4. Fazer 11 perguntas para os indicados responderem.
5. Colocar o selo da tag.
6. Marcar/linkar quem me indicou.
O objetivo é puramente descobrirmos novos blogs, então, as perguntas podem ser sobre qualquer coisa. Eu estou um pouco apreensiva porque não sei se tenho 11 blogs pra indicar e também quero fazer perguntas interessantes mas, antes de me preocupar com isso, deixa eu responder a minha parte.

11 FATOS SOBRE MIM


Uau, isso vai ser difícil porque quero contar algumas coisas que não sejam tão óbvias mas acompanhando o blog (lá no Sobre tem muuuita coisa sobre mim!) e tendo assistido ao vídeo 50 Fatos sobre Mim tem pouca coisa que vocês realmente não saibam mas vou tentar:

(1) Roo unha desde que era criança. Já parei diversas vezes ficando até 6 meses sem roer mas sempre volto com esse vício feio.
(2) Namoro com o Denis há exatos 2 anos, 3 meses e 9 dias.
(3) Gosto muito de ler e leio tudo. Meu recorde de leitura foram 87 livros em um ano e isso foi ali por 2002 ou 2003.
(4) O primeiro blog que comecei a ler foi o Chata de Galocha e até hoje é meu blog preferido.
(5) Nunca vou dormir antes da 1h da madrugada a não ser que esteja brava/chateada/triste.
(6) Tenho um carro, um KA branco, cujo nome é Floquinho e ganhei no meu aniversário de 20 anos.
(7) Gosto muito de jogar Tétris - é, aquele jogo antigo de encaixar blocos - e sempre faço isso nos pequenos intervalos.
(8) Os meus dois doces preferidos são camafeu e mil folhas.
(9) Saí de casa aos 17 anos, morei um ano em um pensionato e desde 2012 moro sozinha.
(10) Atualmente, sonho em ter um cachorro de estimação.
(11) Sou tímida e observadora e não gosto muito de socializar.

PERGUNTAS DA MANDY

1 - Por que decidiu criar um blog?
Criei o Coisa e tal para escrever. Sempre tive uma grande necessidade de expressar minhas vontades e sentimentos escrevendo e o blog era e é meu diário aberto.
2 - Como você encontra criatividade para escrever seus posts?
Basicamente, os fatos do meu dia-a-dia são a minha inspiração. O que uso, o que gosto, o que penso, o que faço.
3 - Quais blogs te inspiram?
4 - Como escolheu o nome do seu blog?
Ah, foi besteirinha de adolescente haha. O Coisa e tal foi criado quando eu tinha 15 anos e esse foi um nome genérico que encontrei para um blog que fala sobre tudo.
5 - Como você divulga seu blog?
Divulgo o blog visitando e comentando em blogs que tenham conteúdo a ver com o meu e em alguns grupos de divulgação no Facebook.
6 - O que todo mundo ama e você odeia? E que todo mundo odeia e você ama?
Frio - nem todo mundo ama mas tenho certeza que ninguém odeia tanto quanto eu. Ficar sozinha - não é todo mundo que odeia mas a maioria das pessoas evita ficar sozinho estritamente o necessário, já eu acho essencial.
7 - O que você acha muito repetitivo nos blogs?
Me incomoda os publiposts que são publicados em diferentes blogs no mesmo dia, é inevitável que o assunto fique repetitivo.
8 - Sua família sabe sobre o blog? O que eles acham?
Sabem, sim. Eles gostam, apesar de implicarem um pouco - minha mãe fica preocupada que eu dê mais atenção para o blog do que para os estudos e meu namorado implica de eu estar sempre tão conectada.
9 - Qual seu perfume favorito?
Baiser Volé, da Cartier.
10 - Qual profissão jamais escolheria?
Coisas como contabilidade, a maioria das engenharias e outras muito ligadas à matemática.
11 - Qual livro/filme/música define sua vida?
Eduardo e Mônica - Raul Seixas. Não sei se a música exatamente define a minha vida mas acho que a história dela é tão incrível, valorizando tanto os momentos simples da vida que penso que minha vida é assim também, não tem nada de extraordinário mas valorizo cada rotina, cada detalhe.

MINHAS PERGUNTAS

BLOGS INDICADOS
Indiquei alguns blogs que admiro - e que não sei se vão responder - e outros blogs mais novos que sempre comentam aqui no blog e que já sou fã também. Acho que nenhum desses blogs respondeu a tag ainda.


Já estou curiosa pra ver quais serão as respostas pras minhas perguntinhas.
Esperam que tenham gostado da tag e obrigada novamente à Mandy por me indicar!

Beijos.

Fotos: Divulgação

#GIRLPOWER


Pertinho do Dia Internacional das Mulheres desse ano, assisti a um vídeo da Melina Souza, do blog Serendipity, respondendo a tag #GIRLPOWER para a Revista Capricho. Achei a tag fantástica, ainda mais na época em que foi respondida porque, para mim, esse feriado em 2015 teve um significado muito forte voltado para o feminismo.


Acabei deixando a tag salva para responder e demorou um pouco. Contudo, mesmo não sendo próximo a uma data importante, acho que sempre é válido falar sobre o poder das mulheres - o que é bom, o que deve mudar e o que já conquistamos. E é sobre isso que trata o vídeo de hoje.


As perguntas da tag são:
1. O que significa Girl Power para você?
2. Quais famosas são sua referência Girl Power?
3. Qual a melhor maneira de uma garota achar o seu próprio Girl Power?
4. Se você pudesse ter um superpoder, qual seria?
5. Que produto de beleza faz você se sentir superpoderosa?
6. Qual é o seu lema Girl Power?
7. Qual é a sua melhor pose Girl Power?


Qualquer pessoa que quiser responder - em vídeo, em post ou nos comentários - sinta-se taggeado por mim. Vou adorar ver e ler as respostas de vocês!
Acho fundamental falarmos e discutirmos mais sobre o assunto.

Espero que tenham gostado do vídeo!
Se quiser, aproveita para se inscrever no canal do Coisa e tal no Youtube.


Beijos!

Obs. 1: O som ficou com uma interferência chatinha. Peço desculpas!
Obs. 2: Alguém tem alguma dica para me dar para que o tamanho da imagem do vídeo fique maior? Gravo com a máxima qualidade da câmera - Canon T3i - e edito com o AVS Video Editor. Não sei onde estou errando! Se alguém puder ajudar, deixa nos comentários. Desde já, agradeço!