Sessão Pipoca: Mãe!


Até que tenho mantido uma frequência interessante de filmes mas fazia algum tempo que nenhum filme realmente mexia comigo, me fazia ficar com a cabeça cheia, sem conseguir parar de pensar em cada cena. Já que isso finalmente aconteceu novamente, vamos retomar a Sessão Pipoca!

MÃE!


O filme é dirigido por Darren Aronofsky (que também dirigiu Cisne Negro) e estrelado por Jennifer Lawrence e Javier Bardem.
Em Mãe!, acompanhamos a história de um casal que vive imerso dentro de um casarão isolado; enquanto ela passa o tempo restaurando o lugar - que fora destruído por um incêndio algum tempo antes -, ele passa o tempo procurando inspiração para escrever um novo romance de sucesso. Contudo, uma série de visitantes indesejados por ela e abraçados por ele começam a tornar as coisas estranhas dentro da casa, ultrapassando os limites da intimidade do casal.


OPINIÃO DA FÊH
Provavelmente, depois de ler essa sinopse, você deve ter ficado com a mesma impressão que a minha: ah, parece interessante, vamos ver se não cai no lugar comum desse tipo de filme.
Mas o que é mais incrível em Mãe! é que a sinopse e, mesmo as imagens que vamos vendo sendo sucedidas durante o filme, não representam tudo; na verdade, a história é muito muito mais profunda do que as ações que vão acontecendo no filme.

Durante todas as duas horas de filme, ficamos com uma constante sensação de que não estamos compreendendo muito bem o que está acontecendo, de que estamos deixando passar detalhes importantes e de que uma tragédia muito grande se anuncia. E é exatamente para isso que o filme caminha.

Os elementos do filme são extremamente bem colocados e as ações são todas, sem exceção, pensadas e amarradas. A atuação de Jennifer Lawrence é extraordinária, a câmera fechada em seu rosto nos dá uma real noção da ansiedade constante que ela representa. A relação do casal é a parte menos discutida no filme mas, talvez, uma das que mais chama a atenção - a mulher é submissa, presa à sua tarefa de reformar uma casa que tem sentido apenas para ele.

Terminei de assistir ao filme tendo feito uma concepção muito rasa dele e, mesmo assim, fazendo muitas reflexões. Mas, confesso, tendo perdido totalmente a compreensão do final.
Depois de ler algumas resenhas, inclusive assistir à entrevista com o diretor, comecei a compreender a mensagem escondida embaixo dos panos do filme, aliás, que está até nos créditos. SIM!

Não o classifico como um dos melhores filmes que já assisti mas, com certeza, como um dos mais marcantes. Seja pela atuação incrível, pelo roteiro e fotografia impecáveis ou pelo inesperado que ele traz.
Se você, assim como eu, gosta de ver esse tipo de filme em que ficamos sem entender nada na maior parte do tempo para depois termos uma grande revelação, esse é um dos melhores do gênero!

LEIA TAMBÉM:

CONCEITO: Péssimo | Ruim | Médio | Bom | ÓTIMO

Alguém já assistiu à Mãe!? Tem outras dicas de filmes nesse estilo?
Beijos.

6 comentários:

  1. Oi Feh
    Eu quero muito ver esse filme. Adoro a Jennifer e sempre assisto tudo dela, mas esse ainda não tive chance. Não sei se é bem meu tipo de filme, mas quero ver.

    Vidas em Preto e Branco

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gosto muito dela também, Lary! E gosto que ela também faz filmes diferentões, pra fugir do público maior que ela conquistou com Jogos Vorazes e O Lado Bom da Vida.
      Assiste e me conta o que achou!
      Beijos!

      Excluir
  2. Uau! Gosto de filmes assim, que nos surpreendem no final e esse trailer me deixou impactada, hahaah. Ótima indicação e já vou colocar na listinha, Fê! =)

    Beijos, quebrarosilencio.blogspot.com ❥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amanda, esse, COM CERTEZA, vai te deixar impactada. Impossível não ficar! Haha
      Se assistir, me conta o que achou!
      Beijos.

      Excluir
  3. Já faz um tempo que quero ver esse filme mas o meu namorado achou o trailer sem graça, vou ter que ver sozinha. Ah, eu curti sua página no facebook, se puder da uma passadinha na minha: facebook.com/eaidiy/

    eaidiy.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Kethellyn, aconteceu exatamente a mesma coisa comigo. Sempre sugeria de assistir com meu namorado e ele nunca topava, até que decidi ver sozinha enquanto ele ficava jogando no computador. Resultado: ele ficou vidrado no filme também! Hahaha

      Já curti a página e amei os DIY!
      Beijos.

      Excluir