Os pais que não quero ser para meus filhos

(via)

A psicologia já explica há muito tempo e as pessoas, com suas vivências reais, exemplificam há muito mais que a influência que nossos pais fazem em nossas vidas a mudam completamente. Para melhor e para pior.

Eu espero nunca dizer para meu filho que seu relacionamento não vai dar certo porque o parceiro não gosta dele de verdade; porque, afinal, quem sou eu, mesmo com toda a experiência de vida que os anos vão me dar, para julgar amor, para julgar o gostar do outro?
Eu não quero jamais confundir apoio emocional com apoio financeiro. Conheço muitas pessoas que sofrem por falta de apoio emocional até adultas mas não conheço ninguém que não tenha superado uma falta de apoio financeiro. Confundir afeto com dinheiro é muito fácil e extremamente prejudicial.
Desestimular um trabalho, uma decisão ou uma escolha é erro grave e não quero cometê-lo. Espero estar sempre com a cabeça e os ouvidos abertos para ouvir e usar a minha experiência para compreender e aceitar, mesmo que não entenda. Quero ter a noção que não é meu papel aprovar ou não aprovar atitudes e decisões mas tentar mostrar caminhos e dar apoio sabendo que é preciso errar com suas próprias pernas assim como eu errei.
Espero ter a consciência tranquila sabendo que meu filho gosta da minha companhia e que tem prazer e felicidade em estar na minha casa e espero nunca fazer algo que o afaste de mim e do meu lar mesmo que inconscientemente.
Não quero ser o tipo de pais que cria um laço apenas sanguíneo porque quero ter a certeza de que meus filhos admiram minhas qualidades mesmo reconhecendo meus defeitos e mantêm um laço porque realmente sentem que acrescento na vida deles.
Nunca, jamais, quero ter o pensamento que tenho total razão em qualquer que seja a situação mesmo que os padrões me coloquem nessa posição; já tendo sido filha, quero sempre me lembrar que pais erram e erram muito e frenquentemente. 
Não quero jamais esquecer que meus filhos de meus não tem nada. Eles foram feitos para ganhar o mundo, criar novas relações e galgar outras expectativas. 

Por fim, espero estar sempre consciente que amor não é interminável e que amor só se sustenta com mais amor. Que não basta dizer que ama, aliás, dizer que ama é totalmente dispensável; é preciso mostrar amor diariamente seja por palavras de consolo, seja por atitudes nobres, seja dando credibilidade. Amor é estar junto, é acreditar, é aceitar!

VEM PARTICIPAR DO SORTEIO DE 1 E-BOOK DO LIVRO NÃO SEI SE TE AMO QUE ESTÁ ROLANDO AQUI!

Beijos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário