Acabei de ler: Fuja, Coelhinho, Fuja - Barbara Mitchelhill


2015 foi um ano muito corrido e li muito pouco durante ele. E isso me deixa muito triste porque ler é muito mais do que entretenimento pra mim, é parte importante do que me mantém saudável na vida! Por isso, eu quero que 2016 seja um ano diferente na minha vida e, mesmo corrido, quero mais livros em minha companhia.


E vamos para a primeira resenha do ano! Uhuuul!
O livro de hoje é Fuja, Coelhinho, Fuja, escrito pela Barbara Mitchelhill com tradução do Luiz Antônio Aguiar e publicado em 2015 pela Editora Biruta.


ASPECTOS FÍSICOS
Em todas as resenhas dos livros da Editora Biruta, eu falo a mesma coisa e vou ser obrigada a repetir: a diagramação de Fuja, Coelhinho, Fuja é simplesmente apaixonante! Começando pela capa que é instigante e linda chegando até as páginas especiais dentro do livro com frases em destaque ou ilustrações belíssimas.
Gosto especialmente porque nada é explícito, agressivo ou perturbador apesar do tema forte do livro e, considerando o público alvo da editora (infanto juvenil), isso é extremamente importante. E o resultado é apaixonante!
O tipo e o tamanho da fonte assim como as margens são ótimas!


HISTÓRIA
A história se passa durante a Segunda Guerra Mundial e é contada sob a perspectiva de Lizzie cujo pai é um pacifista, ou seja, recusa-se a lutar na guera apesar de ter condições físicas para tal. Por esse motivo, Lizzie, seu pai e seu irmão são obrigados a fugir de casa e do exército, passando por dificuldades e buscando abrigo sempre acompanhados pela estrela da mãe de Lizzie que foi assassinada em um ataque aéreo enquanto trabalhava. O único objetivo da família é permanecerem sempre unidos.


OPINIÃO
Fiquei completamente apaixonada pela Lizzie. A história toda se passa sob a perspectiva da menina, o que torna tudo muito mais tocante e puro já que ela, apesar de perceber o mundo com muita maturidade para lidar com problemas grandes, também conta as coisas sob o filtro dos olhos de uma criança.

O livro narra basicamente uma história de polícia e ladrão - nesse caso, militares e civil - mas possui um ritmo perfeito que não é nem acelerado demais que não consigamos curtir os lugares e nos apegarmos realmente aos personagens e nem demasiado lento o que tornaria tudo monótono. Ou seja, mesmo que Lizzie, Freddie e seu pai passem por diferentes lugares durante o livro, é possível se pegar tanto a eles como aos personagens secundários (ficamos desejando que eles permaneçam e não precisem partir novamente).

São 236 páginas que passam realmente muito rápido durante a leitura. Os últimos capítulos são especialmente agoniantes e tristes mas não quero dar spoilers maiores; e, apesar disso, são os mais eletrizantes!

Indico demais o livro tanto para o seu público alvo (é ótimo crianças e pré-adolescentes começarem a aprender sobre a Segunda Guerra Mundial de um modo menos chocante, além de ser uma leitura extremamente divertida) quanto para adultos pois Fuja, Coelhinho, Fuja conquista nossos corações e deixa marcas lindas de amor, carinho e apoio.


TRECHOS
" A senhora de marrom não disse uma palavra sequer. Achei que ela poderia estar triste. Tinha um rosto solene e sua boca estava fixa, parecendo uma linha fina, imóvel. Talvez a mãe dela também tivesse sido morta num bombardeio. Nunca se sabe." 
- pág. 149

 "Quando eu durmo à noite, às vezes penso sobre a guera e sobre quem é valente ou covarde. Acho que uma pessoa tem de ser valente para afirmar diante de todo mundo aquilo em que acredita. Não são somente os soldados que são valentes. As pessoas que eles deixam em casa também são." 
- pág. 226


O livro já está à venda tanto em sua versão física (Saraiva, Cultura e Martins Fontes Paulista) como em e-book (Saraiva  e Cultura).
Clique aqui pra conhecer mais sobre os livros da Editora Biruta e aqui pra ler o blog incrível da editora! Se quiser acompanhar, essas são as redes sociais: facebook | twitter | instagram.

Para acompanhar as minhas leituras, me adiciona no Skoob e vamos conversar!
Beijos e até o próximo livro!

OBS 1: Esse post faz parte do Book Tour que a Editora Biruta está promovendo do livro Fuja, Coelhinho, Fuja! E os blogs Livros y Viagens e Blog da Juh Claro também já postaram as suas resenhas. No final, o livro será sorteado entre as participantes (torçam por mim!).
OBS 2: Amor da minha vida, muito obrigada pela ajuda com as fotos e com o resto da vida toda! Te amo!

EI, LEITOR! Essa postagem faz parte do Book Tour Fuja, Coelhinho, Fuja promovido pela Editora Biruta com blogs parceiros. O blog não recebe nenhum tipo de pagamento ou comissão em vendas para resenhar o livro, expondo sempre sua opinião sincera em relação à leitura. 

2 comentários:

  1. Que capa maravilhosa, Fêh! Eu sei que a capa não é o item principal, mas é muito bom poder ter um livro bonito, isso demonstra a preocupação da editora com os leitores.

    A história parece ser super cativante, a Segunda Guerra é um tema que me interessa de verdade, mas sempre é bom poder ler/ver algo contado por crianças, elas conseguem dar mais leveza à temáticas tão pesadas e por vezes exaustivas.

    Um grande beijo e bom Carnaval!

    Poesia em Transe

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, Gabi. A capa não é tudo mas hoje já a considero parte importante.
      Ainda mais no caso de livros infanto juvenis que têm o objetivo de despertar o prazer de ler em adolescentes, a experiência precisa ser completa!

      E, sim, o livro é incrível!

      Beijos!

      Excluir