Inspiração!


Todo mundo conhece Norma Jean Mortensen, seja por seus filmes, por sua beleza, por suas polêmicas ou por suas cenas épicas. Norma Jean tem nome de menina boazinha, moleca e assim é. Contudo, não foi com essa personalidade que Norma Jean alcançou esse reconhecimento que tem desde o século 20.

É linda demais!

Norma Jean, que teve uma infância conturbada, apenas se tornou um ícone de beleza e de comportamento após transformar-se em Marilyn Monroe, pintando seus cabelos de loiro quase-branco e assumindo de vez sua sensualidade e seu lado mulher.

Você, talvez até sem saber, já viu cena de Marilyn em seus filmes, tais como "Quanto mais quente melhor", "Os homens preferem as loiras" e "Como agarrar um milionário". Tenho tanta certeza porque a presença e a feminilidade de Marilyn convivem em imagens nas nossas mentes desde sempre, aliás, desde que ela chegou ao seu estrelato.

Com seu 1,67 metro de altura, seu busto de 94 cm, sua cintura de 61 cm e seu quadril de 89 cm (Marilyn, me dê suas curvas!), ela fazia parte de outro padrão de beleza, muito diferente do cultivado nos dias atuais. A começar por um corpo roliço mas sem malhação nem bronzeado e, mesmo assim, ainda hoje, ela possui tantos admiradores quanto em seu auge.


Neste início de ano, Marilyn está novamente no centro do palco por conta do filme "Sete Dias com Marilyn", baseado em uma história real, e esplendidamente estrelado por Michelle Willians (e "Namorados para Sempre", gente?), que ganhou o Globo de Ouro como melhor atriz de comédia por esse filme.

O filme: Magnífico, não vejo outra palavra para descrevê-lo. Magnífico e de uma sensibilidade gritante. Gosto da abordagem de Marilyn sob a vista de um "fã"e amante; sem a pretensão de desvendar todos os mistérios e segredos de Marilyn, apenas os apresentando e não os julgando. Sou uma completa apaixonada por atrizes/cantoras de carne e osso, que sofrem, buscam a felicidade e não sabem a dimensão da paixão que causam nas pessoas e a diva me desperta isso: a fragilidade de ser mulher e a coragem de ser estrela! Não há muito mais para dizer, todos devem assistir. É profundo, é complexo e é bonito!
A crítica é apenas uma: as curvas, quero as curvas de Marilyn!

Vale a pena assistir porque se você não a admira, vai ter a curiosidade despertada para buscar informações e, caso você seja fã, vai mesmo perder? Então, primeiro, assistam o trailer e fiquem com água na boca:

video
Trailer Oficial "Sete Dias com Marilyn" - Legendado

Sempre gostei muito da Marilyn, antes mesmo de saber direito que ela era. Apenas era apaixonada por aquela cena do vestido branco e pelo charme que ela tinha sempre que eu assistia alguma matéria sobre ela. Depois que desvendei sua vida e sua carreira, apenas pude confirmar a admiração e a paixão; mesmo que tenha descoberto seu envolvimento com álcool, drogas e segredos de Estado. Tanta admiração que o quadro mais desejado por mim para o meu apartamento é dela e está, nesse momento, na parede da minha sala.


Como as novidades são muitas e a paixão por Marilyn infinita, a M.A.C já anunciou para outubro desse ano uma coleção inteira dedicada e inspirada na mulher mais linda do século 20. E eu já guardo meu dinheirinho pra adquirir o primeiro produto da M.A.C, já que a marca, mesmo despertando meu desejo, foge do meu bolso! Ainda bem que vamos ter muita Marilyn por aí ainda!

Depois de assistir o filme, se interessar pela vida dessa atriz maravilhosa e pesquisar mais sobre ela, me diz: alguma máfia, qualquer que fosse, teria a coragem de nos tirar essa estrela da Terra? Tenho medo que a resposta seja sim. Porque muito me entristece o fato de não poder vê-la cantar ao vivo "Parabéns, Senhor Presidente"!

Você gosta ou não de Marilyn? Gostou ou não do filme? Sabe de alguma biografia boa dela? Tem outro ídolo e gostaria de sugerir um post? Comenta ou manda e-mail para coisaetal.fer@gmail.com.
Beijos.

Fontes: Gloss Online, UOL e Wikipédia

Nenhum comentário:

Postar um comentário